quinta-feira, setembro 10, 2009


recolho as migalhas de luto
e vago como o albatroz
sou alvo, vulto veloz
fadado a não repousar
sou senhor e escravo do ar
eu faço e sigo o vento
do mundo que já gira lento
conforme a vontade do mar

Um comentário:

  1. Parabéns adoreii os textos...
    Espero voltar por aqui mais vezes.
    beijos

    ResponderExcluir